Innova

abrir/fechar

Somos hoje fabricantes de:

RESINAS TERMOPLÁSTICAS: POLIESTIRENO
(GPPS, HIPS, EPS)
MONÔMERO DE ESTIRENO
Tolueno
FILMES DE BOPP POLIPROPILENO BIORIENTADO, CHAPAS DE POLIESTIRENO (PS) E POLIPROPILENO (PP)
TAMPAS PLÁSTICAS

Trabalhamos para fazer o futuro nos produtos estirênicos, resinas, filmes de polipropileno, chapas e tampas plásticas.

 

A Innova opera duas plantas industriais de alta tecnologia no Polo Industrial de Manaus (AM) e uma situada no Polo Petroquímico de Triunfo (RS). 

 

A Unidade I, em Manaus (AM), produz os filmes plásticos de polipropileno biorientado (BOPP), as chapas de poliestireno (PS) e polipropileno (PP), a resina ABS-Compounding e as tampas plásticas para bebidas carbonatadas e não-carbonatadas.

 

A Unidade II, em Triunfo (RS) é a única petroquímica no país a integrar, numa mesma planta industrial, a produção do etilbenzeno (EB), monômero de estireno (SM), tolueno, poliestirenos cristal (GPPS) e de alto impacto (HIPS), bem como o poliestireno expansível (EPS), este último com a marca Newcell. Ela sedia também o Centro de Tecnologia em Estirênicos (CTE), referência nacional na produção de patentes no segmento. Lá podem ser reproduzidas as mesmas condições de trabalho utilizadas pelos clientes da Innova;

  

A Unidade IV, em Manaus (AM), é uma petroquímica que produz os poliestirenos GPPS (para uso geral) e HIPS (de alto impacto) em suas variações ou, como são comumente chamados, grades;

 

O QG comercial, administrativo e financeiro da Innova está em Alphaville, Barueri (SP).

 

A Companhia produz, assim, itens chave na cadeia de transformação de plásticos. 

 

Nossa História

VIDEOLAR: CADA CHANCE, ÚNICA.

Um famoso ditado assegura que “o cavalo encilhado não passa duas vezes”. Será? É possível, ainda que como força de expressão. O fato é que tudo aquilo que se conta a seguir nos leva a pensar no que fazer quando a boa chance acena.

Estamos em 1980, e começam a surgir no Brasil os aparelhos de videocassete em VHS e Betamax, novos formatos de gravação e já em guerra comercial. Um mercado com tudo ainda por acontecer.

Muito mais do que fazer propaganda, a chave para fomentar a venda das máquinas está em disponibilizar filmes__ quanto mais, melhor__ para o cliente ter o que assistir. É nesse momento que o empresário Lirio Albino Parisotto cria em Caxias do Sul a Audiolar, primeiro videoclube da região.

Noutra vertente, sua loja de eletroeletrônicos, também chamada Audiolar, passa a aceitar equipamentos usados como parte do pagamento dos novos. Resultado: recorde em vendas de televisores, aparelhos de som e videocassetes.

O reconhecimento chega na forma de um convite da Sony para que ele conheça sua fábrica no Japão. Lá, se veria diante de outro “cavalo encilhado”: ao contrário do Brasil, os japoneses gravam seus filmes em fitas sob medida. Simples assim: uma gravação de 100 minutos utilizava não a bobina padrão de 120 minutos, mas sim a quantidade de fita magnética suficiente para seu tempo exato, sem perdas. Multiplique-se pelo número de cópias o ganho daqueles 20 minutos não desperdiçados em matéria-prima, e eis a economia de escala. Forte vantagem competitiva, coerência óbvia.

Manaus e os dias seguintes.

Enquanto isso, o mercado no Brasil funciona diferente: atuam, de um lado, os fabricantes de fitas em tempos pré-determinados (tais como as T-90, T-120, T-160). Do outro, as gravadoras que compram fitas virgens e nelas duplicam os filmes. O ano é 1987, quando a crise econômica assola o país sem poupar o nascente segmento do home vídeo, que chega a fornecer produtos abaixo do custo.

Nesse contexto, a Audiolar é vendida. Em meados de 1988, cria-se a Videolar: gravação de filmes em fitas magnéticas com fabricação própria e, claro, sob medida, no tempo certo de duração dos filmes. Tudo conforme projeto apresentado ao Conselho Nacional do Cinema (CONCINE).

Detalhe: a Videolar nasce em Caxias do Sul, distante nada menos que mil quilômetros de São Paulo, o epicentro do consumo e sede de praticamente todas as distribuidoras de home vídeo, das chamadas majors norte-americanas às independentes.

Em 1990, a Videolar leva para a capital paulista o laboratório, bem como seus principais colaboradores. E, fato essencial: implanta outra unidade em Manaus (onde já operavam as multinacionais fabricantes de fitas virgens).

Estão lançadas assim as bases da indústria que, do ponto de vista da infraestrutura, vai escrever a história do home vídeo no Brasil.

 

Uma saga logística.

Ao longo do tempo, a Videolar cresce também no segmento das mídias virgens: soma-se aos VHS e áudio cassetes a produção dos disquetes. Logo a Companhia passa a atender a indústria da música, fabricando e gravando CDs em tiragens históricas.

Tudo isso conflui para o DVD, grande síntese de imagens, sons e conteúdo adicionais em demanda espetacular, a ser atendida com pontualidade. Nova grande chance a ser abraçada.

A Videolar implanta então um sistema de distribuição plena: armazenagem, faturamento, entrega e cobrança. Da fábrica às locadoras e demais pontos de venda. De Manaus para todo o país. As distribuidoras não mais precisam se ocupar de todo o processo, ficando livres para centrar foco no marketing e vendas. Um novo centro de distribuição é construído em Manaus: das matérias-primas aos CDs e DVDs, um vai e vem por ar, terra e mar preenche os dias e noites da Companhia.

Em 2005, a Videolar compra os ativos da Somlivre.com e inicia as vendas diretas ao consumidor final, via internet e telemarketing. Nasce o portal Videolar.com, um projeto concebido em todos os detalhes de TI, logística e pós-venda para fazer face às melhores projeções. Elas se confirmaram: no primeiro mês, um milhão de visitantes e vendas para dezessete países. 

Três anos depois, a Companhia passa a fabricar pen drives, memory cards e flash drives, seguidos por outros produtos.

Havia mais naquele disco.

Além de peça central na história e auge do home vídeo, havia ainda mais uma chance contida no DVD: a Videolar passa a produzir o poliestireno, resina que compõe seus estojos. Um detalhe a mais?

Seria, não fosse o fato de estar também em Manaus o coração da demanda do poliestireno por indústrias como a eletroeletrônica, de eletrodomésticos, farmacêutica e de materiais de escritório. Na prática, o ano de 2002 marca assim a largada da Videolar no setor petroquímico. Algo almejado desde 1995, e que também seguiu seu curso.

Em 2012 é iniciada a fabricação dos filmes plásticos de polipropileno: BOPP (biorientado) e PP Cast (mono orientado). Além deles, as bobinas de chapas PP (polipropileno) e PS (poliestireno). Mais uma unidade é construída no Polo Industrial de Manaus, com 288.000 m2 de terreno e 66.000 m2 de área construída.  Agora a Videolar passa a atender também às indústrias de embalagens.

Enquanto isso, outra fábrica, também em Manaus já vinha produzindo, em tiragens crescentes uma gama imensa de tampas plásticas para marcas de água mineral e refrigerantes, além de estojos plásticos para mídias.

Videolar-Innova: mais uma chance única.

Em 2014, a Videolar encerrou atividades na sua área de origem, das mídias virgens e gravadas.

Mais uma cartada estratégica aconteceu com a compra da petroquímica Innova S.A., referência nacional na área de produtos estirênicos e com reconhecida vocação para pesquisa e desenvolvimento.

A história agora é outra, mas se repete na atitude diante da boa chance: até a aquisição da Innova, a Videolar fabricava o poliestireno, mas não ainda o monômero de estireno. Já a gaúcha Innova produzia ambos os itens, na única planta integrada do Brasil. Ou seja: uma etapa de enorme importância na cadeia produtiva foi agregada ao negócio.

Hoje, a Innova é fruto de uma sinergia com vantagens muito evidentes, atendendo aos mercados de forma regionalizada a partir dos dois extremos do país, Manaus (AM) e Triunfo (RS).

No horizonte, o desafio de dobrar a produção do monômero de estireno, além de buscar novas resinas com crescente potencial de mercado. Assim nasce Newcell, poliestireno expansível (EPS) Innova, fabricado na Unidade II, em Triunfo, com tecnologia suiça Sulzer.

Na época do videoclube, por certo não se imaginava que a história levaria a Videolar até a área petroquímica. Ou talvez tenha sido também a Videolar a conduzir a história, ao tratar como única cada chance, cada vez em que o raro “cavalo encilhado” passou.

Prêmios

Linha do Tempo

MISSÃO

Liderar em nossos negócios, oferecendo confiança e laços fortes aos clientes, postura sustentável ao meio-ambiente e desejado retorno aos acionistas.

 

VISÃO

Saber ouvir, desenvolver e entregar: há sempre uma necessidade clara. 

Uma Companhia líder apresenta soluções.

VALORES

Conduta comprometida e ilibada;

Capacidade de adaptação;

Foco total nas demandas do cliente.

 

Unidades

  • UNIDADE I, MANAUS (AM)

    Av. Torquato Tapajós, 5555 - Tarumã

    69041-025 Manaus AM

    Tel.: +55 (92) 3878-9000

  • UNIDADE II, TRIUNFO (RS)

    BR 386, Km 419, P. Petroq. do Sul 

    95853-000  Triunfo  RS

    Tel.: +55 (51) 3457-5800

  • UNIDADE III, ALPHAVILLE, BARUERI (SP)

    Av. Tamboré, 25 - Alphaville

    06460-000 Barueri SP

    Tel.: +55 (11) 4197-7000

  • UNIDADE IV, MANAUS (AM)

    Av. Abiurana, 1616 - Distrito Industrial

    69075-010 Manaus AM

    Tel.: +55 (92) 2101-7800

Nossos Talentos

A Innova tem plena convicção de que seus produtos finais contém, em si, a satisfação de seus Colaboradores.

 

A Companhia investe tanto na qualificação de seus quadros quanto em criar as melhores condições de trabalho, para que o desempenho pleno se exerça.

 

O Manual do Colaborador foi concebido como referência à conduta pessoal e profissional, ressaltando os valores que compõem a visão da Companhia, contemplando as normas legais e as melhores práticas do mercado.

Newcell, poliestireno expansível Innova

INNOVA INAUGURA PLANTA PARA A PRODUÇÃO DO POLIESTIRENO EXPANSÍVEL (EPS).

 

 

Resina passa a ser fabricada com a marca Newcell no Polo Petroquímico de Triunfo, Rio Grande do Sul.

 

 

A fábrica de poliestireno expansível (EPS) inicia atividades com capacidade para 25.000 toneladas/ano, mirando uma série de segmentos, tais quais:

 

• Construção civil (do preenchimento de lajes e isolamento térmico à estabilização de encostas);

 

• Aplicações especiais (do transporte de vacinas, frutas e vegetais a produtos técnicos em altas densidades); 

 

• Peças técnicas das linhas branca, marrom e automotiva;

 

• Produtos de segurança, como capacetes.

 

No Brasil, o consumo da resina apresenta franca expansão, sendo ainda uma pequena fração do que se verifica em países como Alemanha e EUA, onde seu uso já é consagrado. Apenas no ano passado, a importação do poliestireno expansível totalizou 45.000 toneladas/ano.

 

O poliestireno expansível da Innova chega ao mercado com a marca Newcell.

 

A planta industrial da Innova, em Triunfo, é a primeira e única no Brasil a integrar a produção do monômero de estireno, etilbenzeno e poliestireno. O EPS é um tipo de poliestireno e sua entrada na cadeia produtiva da Companhia trará vantagens de sinergia para todo o processo.                    

 

Produto de vanguarda, o poliestireno expansível Newcell traz tecnologia de ponta da suíça Sulzer, líder mundial no setor, e conta com o suporte do Centro de Tecnologia em Estirênicos da Videolar-Innova.  O CTE, também situado na planta de Triunfo, é referência nacional na produção de patentes da área.  Nos seus quatro laboratórios são pesquisadas e implementadas soluções de ponta e reproduzidas as mesmas condições de uso das resinas pelos clientes. 

 

Relatório Anual

Ficha Cadastral

Compliance

A Innova traz marcada em sua consciência corporativa a importância vital em trabalhar com a ética e no estrito cumprimento às leis que se aplicam às nossas operações. 

 

Incentivamos essa cultura, junto aos nossos colaboradores, nas ações concretas do dia a dia. E mais: ela se coloca como visão de mundo, no relacionamento com parceiros, fornecedores e meio social em que estamos inseridos. 

 

Obtemos sucesso quando imbuímos nossos colaboradores de que o comportamento ético joga também um papel crucial na continuidade dos negócios. Ou seja: 

 

Além de obrigatório, por princípio, é também estratégico. 

 

Nesse sentido, os colaboradores buscam em nosso Código de Ética e Conduta caminhos para suas relações, num âmbito abrangente. É um trabalho vivo:

 

A Innova não somente apresenta o Código de Ética aos seus colaboradores como presta esclarecimentos em bases constantes, cotejando o texto com exemplos práticos das relações com clientes, fornecedores, agências governamentais, autoridades e comunidade em geral. 

 

Nossa meta é que se façam reconhecidos como pessoas éticas e responsáveis, cumpridoras de seus deveres perante a sociedade em que vivem. Aliás, tal visão e autoconceito deverão coincidir com a imagem corporativa da Innova. 

 

É também por esse motivo que procuramos trabalhar com fornecedores e clientes que atuem de acordo com os princípios e valores que nos são caros. 

 

Acreditamos que, em sinergia, poderemos praticar e propagar valores como:

 

 

• O apoio e proteção aos direitos humanos;

 

• A segurança de não estarmos envolvidos em qualquer espécie de violação;

 

• A eliminação de toda forma de trabalho forçado ou compulsório;

 

• A abolição do trabalho infantil;

 

• A eliminação da discriminação de qualquer espécie no ambiente de trabalho ou fora dele;

 

• As iniciativas em abordagens preventivas para o meio ambiente;

 

• O desenvolvimento de tecnologias e produtos amigáveis ao meio ambiente;

 

• O combate incessante à corrupção, inclusive quaisquer tentativas de extorsão ou propina;

 

• O treinamento dos nossos colaboradores quanto aos princípios éticos e de Compliance;

 

• A difusão da legislação anticorrupção, para conhecimento e aprendizado.

 

 

A Innova acredita que essa é a forma sustentável de se fazer negócios, levando à comunidade em que atua exemplos de cidadania, respeito ao meio ambiente e às leis de nosso País. 

 

Isso deverá valer tanto quanto a alta tecnologia que utilizamos e os produtos que entregamos. Deverá também estar na raiz de nossa liderança.

 

Na essência, todo o trabalho em Compliance na Innova está voltado a colocar colaboradores diante da evidência de que há, de fato, a possibilidade de obter o sucesso prático almejado em sincronia com a produção de um mundo melhor.

 

Canal de Denúncias

A Innova oferece um canal independente  para acolher e apurar denúncias efetuadas por nossos colaboradores, clientes e fornecedores, de quaisquer irregularidades que venham a observar.

 

O canal é externo à nossa organização e operado por empresa de renome mundial. 

 

Estamos, com isto, atendendo à Lei Anticorrupção Brasileira, 12.846/2013, que trata das melhores práticas em Compliance.

 

Zelamos também pela proteção do denunciante oferecendo anonimato e segurança da informação.

 

Acreditamos, sobretudo, que transparência gera bem-estar.

 

Sua colaboração será muito valiosa para a Companhia.

 

As denúncias podem ser realizadas através dos seguintes canais: 

 

www.resguarda.com/pt

 

canaldedenuncias@resguarda.com

 

Linha gratuita: 0800-891-4636